Nas aulas anteriores, falamos rapidamente que diferentes povos ao longo dos séculos produziram e ainda produzem uma grande diversidade de artefatos que também consideramos como obras de arte pelo seu valor simbólico, histórico, cultural, poético e artístico por conseguir expressar em cada produção artística elementos fortíssimos que carregam as suas histórias, sentimentos, ensinamentos e valores.

A fotografia abaixo, por exemplo, mostra uma urna funerária produzido pela etnia Marajoara, povo indígena que habitou a Ilha de Marajó entre os anos 400 e 1400.

Urna Funerária , cultura Marajoara, Brasil (400 d.C – 1400 d.C.) Artista desconhecido. Cerâmica 50cm de altura. Museu Paraense Emílio Goedi, Belém (PA), Brasil – Fotografia de Cícero Viegas.

Localização geográfica da Ilha de Marajó (PA), onde estão localizados atualmente sítios arqueológicos onde viviam a civilização Marajoara (nativos indígenas que viveram até meados de 1400 na ilha até ser abandonada por causa dos colonizadores europeus). Google Fotos, domínio público.

As civilizações Marajoaras e Tapajônicas não deixaram para as gerações futuras cidades e obras de arquitetura, mas deixaram um legado à Amazônia uma cerâmica capaz de reconstruir a sua história. Louças e outros objetos, como enfeites e peças de decoração, de povos como os que habitavam a Ilha de Marajó e os que viveram em Santarém, ao norte do Estado do Pará, que são exemplos de riqueza cultural dos ancestrais da Amazônia. Hoje em dia no Brasil, temos o privilégio de ter alguns povos indígenas que também dominam a arte da cerâmica, herdada de seus ancestrais. Dentre estes povos podemos destacar os Paiter Suruí, no Estado de Rondônia, Asurini, do Xingu-Estado do Pará e os Karajá, que habitam as margens do Rio Araguaia, atravessando os estados de Mato Grosso, Goiás e Tocantins.

Ceramista assurini dando acabamento em peça decorada. Artista desconhecido. Cerâmica. Aldeia de Koatinemo, Xingu – Pará, Brasil. 2015 – Fotografia de Jean Jacques Vidal.

Peça Suruí.  Artista desconhecido. Pote de cerâmica. 1980 – Fotografia © Acervo Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin.

POTE INDÍGENA. Vamos experimentar juntos a técnica da modelagem para fazer um pote, vaso, panela ou urna indígena. SUGESTÕES DE MATERIAIS PARA ESSA ATIVIDADE: massinha de modelar ou argila para fazer a modelagem, jornal ou saco de lixo para forrar a mesa.

TIRE 2 FOTOS DURANTE O PROCESSO DE CRIAÇÂO E TIRE 1 FOTO DO RESULTADO FINAL DA ATIVIDADE. ENCAMINHE AS FOTOS COM O NOME DO ALUNO E TURMA QUE ESTUDA PARA O PROFESSOR DE ARTE VIA WHATTS APP OU OUTRO CANAL QUE A ESCOLA ADOTOU PARA A REALIZAÇÃO E DEVOLUTIVAS DAS ATIVIDADES.

Deixe um comentário