Contando e ouvindo histórias

Desde muito tempo os povos contam histórias, e existem muitas formas de fazer isso. Algumas pessoas contam lendo, outras contam as histórias que estão na memória. Não tem horário certo para contar histórias, pode ser quando vamos dormir, pode ser numa roda de amigos, pode ser quando a gente tiver alguém disposto a escutar. Um contador de história sempre vai estar disposto a contar uma boa história.

Você lembra de alguma história que já ouviu ou que tenha lido?

Eu conheço algumas histórias, e eu tenho amigas que contam histórias lindas que nos enchem o coração, e que fazem a gente imaginar muitos mundos. Mas então quem são essas pessoas que contam histórias? Tem gente que trabalha contando histórias?

Eu vou contar para vocês que tem gente que conta histórias no mundo todo, e faz isso ateeeeeeeeeeeee o fim da vida.

Vocês querem conhecer minhas amigas?

Pois bem, vou apresentar a vocês a Aninha:

A professora Ana Maria é uma das responsáveis pela Biblioteca da escola Municipal Antônio Marques Figueira – Suzano/SP. Ela faz um trabalho muito bonito contando histórias para as crianças.

Segue aqui o link de uma história que a Prof. Ana Maria nos conta, A história do Menino que morava no Livro. Vamos ver?

Agora eu vou apresentar para vocês a Emilie:

Emilie Andrade é estudiosa e facilitadora de práticas narrativas. Uma metodologia que acompanha pessoas e organizações na re-autoria das próprias narrativas.

Vamos ver um vídeo agora em que a Emilie nos conta uma história linda da família dela.

Pois bem, depois de ouvir estas duas contadoras de histórias você percebeu que existem modos diferentes de contar histórias?

Você conseguiu imaginar a história enquanto ouvia?

Espero que tenham gostado, assim como eu.

Na atividade de hoje você também vai contar uma história para sua família! Encontre em casa um lugar apropriado, e que seja confortável para você e para quem vai ouvir sua história. Antes de iniciar você precisa lembrar da história com começo, meio e fim, se você for ler a história é legal fazer uma leitura antes para treinar a sua voz, se tiver suspense faça voz de suspense, lembre-se de fazer algumas pausas para que as pessoas que estão ouvindo consigam acompanhar a sua contação. A história não precisa ser longa. E você pode contar do seu jeito. Vamos fazer como a Emilie e o bisavô dela?

Hoje nós vamos ser: vagalumes

Gratidão e divirtam-se!

Blog da Emilie Andrade

https://www.emilieandrade.com/

Este material foi elaborado pela professora de Arte: Xicâ G Lima, da Prefeitura de Suzano-SP.

Deixe um comentário